• +55 (62) 98294-2223
  • alchemistry@bol.com.br

Educação ambiental com agricultores familiares – parte 10

pesquisas Laboratorio Oliveira

No desenvolvimento desse trabalho de orientação dos produtores já conseguimos bons resultados. Percebemos um crescente envolvimento nas atividades pelo aumento no interesse por novas informações. Observamos mais prudência com o manuseamento, a disposição e a aplicação dos agrotóxicos, evidenciada pela melhor disposição dos recipientes e cuidados pessoais durante a aplicação.

Consideramos que esses aspectos evidenciam o princípio de um processo de empoderamento pelos agricultores perante as situações de risco à saúde. Até o momento do estudo, consideramos que tais evidências são favoráveis nesse contexto de vulnerabilidade, pois remetem a possibilidades de mudanças de posturas e intervenção nas circunstâncias de perigo vivenciadas.

O processo de empoderamento dos (pelos) agricultores é contínuo e se fortalece ao longo do tempo. Assim, os aspectos favoráveis a mudanças de posturas para situações de menos risco são elementos a serem fortalecidos pela atuação do grupo de pesquisa.

Como nesse contexto emergem várias necessidades, buscamos parcerias com outros pesquisadores. Nessa direção, contaremos com a colaboração de outros profissionais (químicos, agrônomos, biólogos e sociólogos) na estruturação das demais etapas do projeto de intervenção. Através de parcerias, principalmente com pesquisadores  da Universidade de Brasília (UnB), temos alcançado os objetivos de formação

Nesse sentido, estamos próximos de realizar outro encontro com toda a comunidade de agricultores, bem como ampliar a área de atuação na formação de conhecimentos entre produtores agrícolas familiares.

Voltar