• +55 (62) 98294-2223
  • alchemistry@bol.com.br

Educação ambiental com agricultores familiares – Parte 1

A educação ambiental é uma das linhas de pesquisa do Grupo. Assumimos as perspectivas crítica e de sustentabilidade como eixos teórico-metodológicos. A perspectiva crítica articula-se aos dilemas socioambientais. Já a visão de sustentabilidade relaciona-se ao desenvolvimento de posturas responsáveis na utilização dos recursos naturais. Nesses processos educativos procuramos a constituição de posturas perante as adversidades socioambientais.

A educação ambiental com agricultores é um estudo que realizamos desde 2013, com uma pequena comunidade de produtores familiares agrícolas, localizada no município de Anápolis, em Goiás, no Brasil. Nessa área predominam situações de risco à saúde dos agricultores pela alta exposição aos agrotóxicos. Visando intervir nesse quadro de vulnerabilidade, desenvolvemos o estudo, com a atuação dos membros do Laboratório, nos locais onde trabalham os produtores familiares.

Como os dilemas socioambientais são nosso foco de atenção, logo reconhecemos as situações de riscos vivenciadas pelos agricultores. Constatamos elevados índices de câncer na localidade (DATASUS), adolescentes trabalhando na lavoura, manuseamentos inadequados e usos indiscriminados de agrotóxicos e de venenos perigosos, falta de equipamentos de proteção individual e poucos conhecimentos sobre os produtos utilizados.

Percebemos que o baixo nível de conhecimentos sobre as propriedades dos agrotóxicos e a necessidade de práticas mais seguras são os principais problemas que acentuam os riscos à saúde dos trabalhadores. A partir disso nos empenhamos na constituição de conhecimentos e práticas entre os agricultores, visando mais segurança à saúde e o empoderamento dos trabalhadores.

Voltar